FBM - Federacao Baiana de Motociclismo , motos, motocicletas, regularidade, motocross, cross country, quadriciclos, enduro, motovelocidade

Notícias
IMAGE
 
[Opinião] Propaganda continua sendo a alma do negócio, até no enduro!

(Por Vinícius Eça, 15 de março de 2010) Todos nós estamos cansados de ouvir essa “ladainha”, e não precisamos ser profissionais da área de marketing para termos consciência da importância desse discurso de “marketeiro”.

Vamos imaginar o seguinte cenário: “Você é uma pessoa comum, não é feio nem bonito para os padrões midiático e está numa boate em que não conhece ninguém, o recinto está relativamente movimentado mas você está vestindo uma calça jeans e uma camisa ‘pastel’, igual a sua cara (pessoa comum = pastel), você caminha segurando um cerveja ‘long neck’ e fica nessa até a meia noite... imaginou?” Bom, se fizéssemos uma enquete com as garotas solteiras do local, é bastante provável que elas nem tenham notado você, ou seja, você passou despercebido, não fez nada de diferente. Talvez se você estivesse usando uma camisa ‘rosa-choque’, algumas meninas iriam te notar... e achar ridículo! Mas, ÊPA, você foi notado... Tá bom que a propaganda foi negativa, mas você foi NOTADO!!

Essa estorinha é apenas para ilustrar, lógico, mas não deixa de se enquadrar no mundo real e no dia a dia das muitas empresas que dão ‘tiro no pé’ ao investir em uma campanha de marketing mal feita.

Na nossa realidade, o Marketing Esportivo apenas se diferencia do Marketing Corportativo pelo seu objeto: o esporte. Os veículos e as mídias disponíveis para ambos são geralmente os mesmos, assim se tratarmos o nosso esporte com mais respeito e interesse, como se ele fosse nossa empresa, seguindo as palavras de Kotler*, o ‘papa’ do marketing contemporâneo, ele vai ser vendido, crescendo em visibilidade e popularidade, o que pode significar também uma maior qualidade e segurança. Imaginem as consequências de ações de marketing de forma sistemáticas dentro do Enduro, certamente daqui a algum tempo muitas empresas vão querer se juntar a algo que elas conhecem... seja patrocinando pilotos, seja patrocinando provas.

Nesse sentido, PALMAS para a acessoria de imprensa da FBM, começou o ano seguindo a cartilha e fazendo o seu trabalho, só não podemos esquecer que a acessoria de imprensa é apenas um aliado, ela não produz qualidade (no caso das provas) nem resultados (no caso dos pilotos), por isso precisamos investir no nosso produto e na campanha de marketing que criamos para ele. Por exemplo, uma ação que tem sido bastante comum pelos organizadores de prova do Visibilidade é extremamente importante para o patrocinadorCampeonato Baiano e parece que está dando certo, é a construção de websites para divulgarem as suas provas, com isso a visibilidade para a prova aumenta, é aberto mais um canal de comunicação entre o organizador, o piloto e os outros veículos de comunicação, por outro lado, alguns organizadores se esquecem de dar sequência a este tipo de ação, deixando de dar atenção à cobertura foto-jornalística do evento como um todo e assim as informações acabam se fragmentando e se perdendo, influenciando também na credibilidade.

Sei que é muito fácil FALAR!!! Mas, apesar de dar trabalho, FAZER também não é difícil, as vezes é até mais barato do que imaginamos, basta VONTADE e ATITUDE.

Acho que essa coluna ficou mais longa do que eu esperava, mas tem algumas coisas que precisamos dizer... e ouvir!! Por isso envie a sua opinião: vinicius.eca@gmail.com.

*Kotler diz que: “[As empresas] devem equilibrar critérios frequentemente conflitantes entre seus lucros, a satisfação dos desejos dos consumidores e o interesse público”.

CONFIRA O BLOG E SIGA O COLUNISTA NO TWITTER:

http://twitter.com/viniciuseca

http://itabunaoffroad.blogspot.com/

Vinícius EçaVinícius Eça é trilheiro, entusiasta do enduro de regularidade e esportes a motor. Especialista em marketing, atualmente está envolvido com pesquisas acadêmicas em mídia esportiva.



Federação Bahiana de Motociclismo
Av Flaviano Guimarães, 1038  Bairro Escurinha - Itaberaba Ba - Cep 46880.000 ? telefone 71-3251-1672