FBM - Federacao Baiana de Motociclismo , motos, motocicletas, regularidade, motocross, cross country, quadriciclos, enduro, motovelocidade

Mini Curso Enduro

ROTEIRANDO

Para o Endurista saber o caminho a seguir, ele recebe uma planilha com o roteiro do caminho e trilha a ser seguido. Nesta planilha existem cinco colunas, com as seguintes informações:

  1. Na primeira estão assinaladas as distancias em Km em múltiplos de 10 metros (normalmente).
  2. Está o desenho (tulipa) da referencia a ser seguida. Na tulipa a posição do Endurista é representada por uma bolinha e a direção a ser seguida é indicada por uma seta, sendo que todas as possíveis variações como: trilhas, ruas, postes e árvores, também são representadas.
  3. Na terceira coluna está a média horária para aquele trecho. Nesta coluna pode existir a indicação de duas médias. A superior (maior) é a média para tempo seco e a inferior (menor) é a média para o caso de chuva. Estas duas médias também podem ser utilizadas para categorias diferentes, tais como Máster e Sênior é a media mais alta e o Junior Novatos é a mais baixa.
    Ainda nesta coluna poderá ter as letras “D” e “N”, D indica o tempo de deslocamento deste trecho e N indica que é um neutralizado (descanso).
  4. A quarta coluna indica o tempo acumulado de duração da prova em horas, minutos e segundos, se existir duas médias aparecerão os dois tempos acumulados.

A primeira coisa a fazer para roteirar é aferir o odômetro da moto. Para isso, utilize o trecho indicado pela organização ou as primeiras referências logo no inicio da prova para saber quais as diferenças entre o odômetro da sua moto e da moto utilizada no levantamento da prova. Outra observação importante “zerar” o odômetro nos locais exatos indicados na planilha.

O resto observar atentamente as indicações e compara-las com a situação real.

Exemplo de uma planilha:

Federação Bahiana de Motociclismo
Av Flaviano Guimar„es, 1038 †Bairro Escurinha - Itaberaba Ba - Cep 46880.000 ? telefone 71-3251-1672