FBM - Federacao Baiana de Motociclismo , motos, motocicletas, regularidade, motocross, cross country, quadriciclos, enduro, motovelocidade

Mini Curso Enduro
Entrevista publicada folheto de dicas de pilotagem da revista DUAS RODAS

Jean Azevedo
Participa de enduros nacionais e o rali Paris-Dacar.

A concentração e constante atenção em tudo o que ocorre em volta são fundamentais para uma pilotagem segura. Mesmo os pilotos que dispõem de uma moto adequada para fora-de-estrada apresentam deficiências, especialmente de postura, na hora de frenagem e na escolha correta do caminho a seguir.

Muitos pilotos insistem em usar mais o freio traseiro da moto, quando é o dianteiro que pára a moto. O traseiro serve apenas para corrigir a trajetória, a porcentagem de força nos freios é a mesma de uso no asfalto: 70% no freio dianteiro e 30% no traseiro.

Joaquim Rodrigues (Juca Bala)
Participa de competições fora da estrada e o rali Paris-Dacar.

Para quem deseja fazer trilhas e enduros, o piloto deve-se preparar fisicamente para o senta levanta, normal durante os percursos.

A melhor posição é de pé sobre a moto, distribuindo o peso do corpo sobre as pedaleiras. Quando uma curva se inicia, o piloto deve então jogar um pouco mais do seu peso sobre a pedaleira que fica para o lado de dentro da curva.

Se for uma curva mais fechada e lenta, o piloto deve frear e sentar-se no banco. Se for necessário, deve fazer um terceiro ponto com a perna que estiver do lado de dentro da curva. O terceiro ponto é feito com o toque do pé no chão, para assegurar mais equilíbrio.

As frenagens devem ser constantemente treinadas até que os reflexos fiquem tão apurados quando um freio ABS, parando a moto sem travar a roda.

Como a pilotagem no fora-de-estrada é feita quase o tempo todo em pé, é importante ajustar corretamente os comandos de freios da moto para esta posição. Tanto o pedal de freio traseiro, quanto o manete de freio dianteiro devem estar posicionados de maneira a facilitar seu acionamento enquanto o piloto está em pé sobre a moto.

Outra dica é quanto ao amaciamento do equipamento, como botas especiais para a prática do fora-de-estrada . O piloto nunca deve estrear suas botas ou outros componentes do equipamento de proteção numa viagem ou competição para não ter que sofrer com as bolhas nos pés e outros desconfortos.

Jorge Negreti
Campeão de motocross.

Para passar buracos, lombadas e outros obstáculos que surgem de repente, sem o piloto tenha tempo de percebe-los e frear, usar o velho ditado das trilhas, na duvida, acelere. A tentativa de desviar ou frear com a moto já passando pelo obstáculo pode complicar ainda mais a situação, desequilibrando o veículo.

Em alguns casos é preferível passar rapidamente sobre um buraco e amassar uma roda, do que cair ao tentar desviar. O ideal é deixar a moto passar neutra pelo obstáculo, sem acelerar ou frear. Se o piloto pode fazer a dianteira ficar mais leve, puxando o guidão ou empinando a frente, ajudará a moto a saltar o obstáculo.

 

Federação Bahiana de Motociclismo
Av Flaviano Guimar„es, 1038 †Bairro Escurinha - Itaberaba Ba - Cep 46880.000 ? telefone 71-3251-1672